A importância da reserva financeira


Você já foi pega por uma situação de imprevisto em um momento em que estava desprevenida? Ou ainda, já perdeu alguma grande oportunidade devido à situação financeira? Se sua resposta foi sim para alguma destas perguntas, você deve ter lamentado muito por não ter criado sua reserva financeira antes destas situações ocorrerem. Mas calma, há tempo! Mas para isso, vamos entender melhor como funciona essa reserva.

A reserva financeira é um montante de valor que separamos exclusivamente para imprevistos ou oportunidades. Ela serve como uma segurança para emergências, para que em situações inesperadas você não necessite criar uma dívida, e também um auxílio caso ocorra alguma oportunidade para que você não a perca. Se tratando de situações de emergência, podemos abordar a perda de um emprego – para que você mantenha seu padrão de vida durante um tempo; um conserto devido à um acidente – tanto para automóveis quanto para residência; substituição de utensílios – quando estragarem ou forem danificados, e gastos urgentes com a saúde – como internação e medicamentos. Já se tratando em oportunidades, podemos mencionar a antecipação de quitação de uma dívida, o complemento do pagamento na troca de um bem ou ainda a compra de um curso que você gostaria de realizar e ofereceram desconto na compra do mesmo.

Ao montar sua reserva financeira, é preciso estar atento para alguns pontos. Primeiramente, ao fato do seu custo de vida. A mesma deve ser alinhada ao custo de vida e ao tipo de renda mensal que você possui. O seu custo de vida é a soma de tudo aquilo que você paga ao longo do mês pelo que consome – suas contas fixas, variáveis, dívidas e gastos diários. Seu tipo de renda é definido pela forma que o recebe – renda fixa ou renda variável. Se você recebe um valor mensal fixo, a sua reserva financeira deve ser equivalente a 6 meses do seu custo de vida mensal. Mas se você possui renda variável, para sua segurança, é importante montar sua reserva financeira no montante de 12 meses referente ao seu custo de vida mensal.

Como a reserva financeira é para situações imprevistas, sejam elas para emergências ou oportunidades, a mesma deve ser de imediato acesso, ou seja, sendo aplicada em investimentos que permitam o resgate imediato. Por isso, é indicado que a reserva seja investida em aplicação financeira de baixo risco, de altíssima liquidez e com rentabilidade igual ou superior a 100% do CDI. Para estes, temos o Fundo de renda fixa, CDB com liquidez diária ou Tesouro Selic. Os mesmos podem ser encontrados em corretoras independes ou bancos digitais. Não é sugerido bancos tradicionais para estes tipos de investimentos.

A reserva financeira deve ser uma prioridade, sendo criada antes de outro qualquer investimento. Porém não se deve deixar de pagar suas obrigações mensais ou deixa-las em atraso por este motivo. Por isso, é importante ter o orçamento sempre organizado, tendo assim a ciência de tudo que se relaciona ao seu dinheiro, podendo direcionar os valores necessários para manter seu orçamento em dia e um percentual adequado para sua reserva financeira.


Tati Finanças Pessoais


CNPJ: 33.784.106/0001-82

@tati.financas

(51) 99922 5564 @tati.financas manterotati@gmail.com

© 2018 Paula Jaeger Secrets.

Proudly developed by Fuel.